Tel.:

Corantes artificiais – As cores que prejudicam a saúde

Você já deve ter ido a um aniversário de criança e se deparado com uma mesa maravilhosa, com bolos, docinhos e cupcakes apresentando uma variedade de cores exuberantes! Os corantes presentes nesses alimentos cumprem bem seu papel: chamam a atenção das pessoas por sua beleza e agradam especialmente às crianças. Porém, podem fazer muito mal à saúde. Alguns estudos têm mostrado, inclusive, que alguns deles estão ligados a transtornos de hiperatividade e casos de câncer.

Malefícios dos corantes artificiais

A alimentação de suas crianças é colorida naturalmente ou artificialmente? Há estudos que mostram a ligação de corantes artificiais com uma série de doenças como alergias, déficit de atenção, asma e hiperatividade. 

Alguns dos corantes mais conhecidos e utilizados são o azodicarbonamida, que é um conservante agente de branqueamento utilizado para dar a farinha branca sua cor distinta e é relacionado ao desenvolvimento da asma, imunidade enfraquecida e a desregulação do sistema endócrino e a tartrazina, que é usado para dar uma cor atraente para alguns refrigerantes, doces, cereais e até xampus e é associada a asma e câncer. 

Por isso, fique de olho na embalagem do produto! Entre alguns dos principais efeitos associados a cada tipo de corante estão:

  • Amarelo crepúsculo – Reações anafilactoides, angioedema, choque anafilático, vasculite e púrpura. Reação cruzada com paracetamol, ácido acetilsalicílico, benzoato de sódio (conservante) e outros corantes azoicos como a tartrazina. Pode provocar hiperatividade em crianças quando associado ao benzoato de sódio. Banido na Finlândia e Noruega.
  • Amarelo quinolina – Suspeito de causar hiperatividade em crianças quando associado ao benzoato de sódio.
  • Amarelo tartrazina –Reações alérgicas como asma, bronquite, rinite, náusea, broncoespasmo, urticária, eczema, dor de cabeça, eosinofilia e inibição da agregação plaquetária à semelhança dos salicilatos. Insônia em crianças associada à falta de concentração e impulsividade. Reação alérgica cruzada com salicilatos (ácido acetilsalisílico), hipercinesia em pacientes hiperativos. Pode provocar hiperatividade em crianças quando associado ao benzoato de sódio. No Brasil, nos EUA e na Inglaterra seu uso deve ser indicado nos rótulos.
  • Azul brilhante –Irritações cutâneas e constrição brônquica, quando associado a outros corantes. Banido na Alemanha, Áustria, França, Bélgica, Noruega, Suécia e Suíça.
  • Vermelho 40 – Pode provocar hiperatividade em crianças quando associado ao benzoato de sódio. Banido na Alemanha, Áustria, França, Bélgica, Dinamarca, Suécia e Suíça.
  • Vermelho ponceau 4R – Relacionado a anemia e doenças renais, associado a falta de concentração e impulsividade e pode provocar hiperatividade em crianças quando associado ao benzoato de sódio. Banido nos EUA e na Finlândia.
  • Vermelho eritrosina –Suspeito de causar câncer de tireoide em ratos. Banido nos EUA e na Noruega.
  • Vermelho bordeaux (mistura de amaranto e azul brilhante) –Crises asmáticas e eczemas. Banido nos EUA, na Áustria, Noruega e Rússia.

Lembrando que os corantes artificiais não estão presentes somente em ocasiões eventuais, como nas festinhas nos finais de semana. Pois, se assim fosse, não haveria tanto problema em consumi-los com cautela, vez ou outra.

Nós, da Lightchef oferecemos diversas opções de refeições saborosas, saudáveis, equilibradas e livre de corantes artificiais que auxiliam na promoção da saúde, confira!

 

Light Chef comercio de alimentos LTDA - 35814493/0001-88

Rua Manuel Garcia 253 - Casa Verde, São Paulo - SP

© Lightchef 2020 - Todos os direitos reservados

Faça seu login

Clique aqui caso já possuía cadastro na loja antiga ou se esqueceu sua senha Ainda não tem cadastro?
Clique aqui para cadastrar-se

Cadastre-se

Adicionar cartão

Alterar cartão

Carrinho
Carrinho vazio