Tel.:

Como lidar com a osteoporose

Mais comum em mulheres com mais dos 45 anos, a osteoporose é uma condição que progride com o aumento da idade, tornando os ossos porosos e frágeis e aumentando o risco de fraturas, principalmente no fêmur, costela e quadril. Pense em seu corpo como uma casa.

Nesse sentido, podemos dizer que os ossos são as vigas e pilastras, dando a sustentação necessária para que a construção se mantenha em pé, afinal, manter a saúde óssea em dia é um dos pré-requisitos para não envelhecer com dores e doenças como a osteoporose. Por isso, neste artigo, falaremos sobre as principais formas de prevenção.

Como evitar a osteoporose

Manter alimentação e hábitos saudáveis é fundamental. De nada adianta intoxicar o corpo com produtos ultraprocessados cheios de químicas, glúten, lactose, excesso de sódio e açúcar refinados e querer colher bons frutos na fase senil. Existem alimentos ricos em cálcio como o espinafre, castanhas, feijão, quiabo, mostarda, brócolis, sardinha, semente de gergelim entre outras opções.

Outro ponto importante, é manter sempre altas as reservas de vitamina D. Ela é fundamental no processo de fixação do cálcio nos ossos. A carência dela faz com que o cálcio não seja absorvido de forma satisfatória pelo organismo.

Fígado, gema de ovo, sardinha, cogumelos, atum, salmão possuem altas quantidades de vitamina D. Mas existe uma opção muito mais acessível de recarregar-se deste nutriente, que é tomar sol durante pelo menos 15 minutos todos os dias.

Ele é a melhor fonte disponível. Além disso, hábitos como tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas, sedentarismo, uso de anticoncepcionais pelas mulheres aceleram essa perda óssea. A prevenção é a melhor alternativa para evitar ou retardar o desenvolvimento de doenças.

Quem são os acometidos pela osteoporose

Os mais acometidos são idosos e, principalmente mulheres na pós-menopausa, devido à redução de hormônios sexuais, mas além destes, herança genética, dieta inadequada, falta de vitamina D, uso de tabaco e álcool e vida sedentária são também fatores de risco.

Uma pequena porcentagem da população pode ser acometida por motivo secundário, que ocorre em pessoas com doença renal, hepática, endócrina, hematológica ou que fazem uso de corticoides.

Alimentação para osteoporose

Quando se fala em alimentação para prevenção da osteoporose, logo vem à mente o leite por ser rica fonte de cálcio. Sim, o leite é rico em cálcio, mas temos cálcio também em muitos outros alimentos. O cálcio é um mineral importante para todas a funções vitais dentro do nosso organismo e não somente para osteoporose.

Porém, a formação da massa óssea não depende de um só mineral. Há muitos outros nutrientes que agem em conjunto com o cálcio, entre eles vitaminas, minerais e aminoácidos.

Dentro de uma alimentação adequada há de haver um equilíbrio entre cálcio e magnésio. Portanto, não basta ter cálcio, tem que ter magnésio. Não adianta ter alimentos enriquecidos, nem tão pouco suplementos de cálcio se não tiver magnésio, pois o problema pode continuar e, pior ainda, o excesso deste mineral pode acarretar problemas de microcalcificação no organismo, tornando-se fator de risco para outras doenças.

Para que os nutrientes contidos na sua dieta sejam bem absorvidos é importante ter uma boa saúde intestinal, e esta, por sua vez, depende da sua alimentação.

O diagnóstico e tratamento da osteoporose são conduzidos pelo médico e visa impedir o agravamento da mesma, controlar a dor, retardar ou interromper a perda de massa óssea e prevenir fraturas. Uma alimentação personalizada deve ficar a cargo de um nutricionista.

É importante lembrar que, a solução para uma longevidade saudável com redução dos problemas por ela acometidos é ter boa qualidade de vida, incluindo atividade física, banho de sol diário e hidratação na medida certa, alimentação equilibrada e variada, com mais alimentos naturais, preparados de forma simples, evitando os alimentos ultraprocessados e aditivos químicos e respeitando a individualidade de cada ser.

Alimentos ricos em cálcio

Couve, rúcula, agrião, brócolis, almeirão, espinafre, radicchio e outros e vegetais folhosos verde-escuros; leguminosas como feijões, ervilha, lentilha, grão-de-bico e outros; leguminosas como castanha do Pará, de caju, nozes, macadâmia e outras; além das sementes de girassol, de gergelim e de abóbora.  

Nós, da Lightchef oferecemos diversas opções de refeições saborosas, saudáveis e equilibradas que auxiliam na promoção da saúde, confira!

Light Chef comercio de alimentos LTDA - 35814493/0001-88

Rua Manuel Garcia 253 - Casa Verde, São Paulo - SP

© Lightchef 2020 - Todos os direitos reservados

Faça seu login

Clique aqui caso já possuía cadastro na loja antiga ou se esqueceu sua senha Ainda não tem cadastro?
Clique aqui para cadastrar-se

Cadastre-se

Adicionar cartão

Alterar cartão

Carrinho
Carrinho vazio